Imprimir

Homilia no IV Domingo de Advento B 2008 - DA PEÇA DE TEATRO, ADAPTAÇÃO DO LIVRO

Escrito por Pe. Amaro Gonçalo. Publicado em Homilia da Semana

DA PEÇA DE TEATRO, ADAPTAÇÃO DO LIVRO

“O cavalo que engoliu o sol”

O MISTÉRIO ESCONDIDO E AGORA REVELADO

 

LÍDIA: O Cristo de que nos falas, veio para retirar os nossos véus?

PAULO: Veio retirar o grande véu que separa o céu e a terra.

SILAS: Quando Jesus expirou na cruz, o véu do Templo rasgou-se de alto a baixo.

LÍDIA: Isso quer dizer que a verdade foi posta a nu, que agora nada nos esconde nem separa da verdade?

SILAS: Quer dizer que Jesus é a verdade.

PAULO: E que, pela nossa adesão a Cristo, estamos mais próximos da verdade.

OUTRA MULHER: Mas nós continuamos mergulhados na dúvida.

PAULO: Há ainda muitos véus que escondem, que nos impedem de ser aquilo que, um dia, em definitivo, seremos. Agora, no tempo presente, vemos como em um espelho, de maneira confusa, mas quando chegar a plenitude do tempo, veremos face a face e sem enigma.

LÍDIA: Paulo, os véus de que te falo não são os véus que nos escondem a eternidade. São os véus que nos tapam o rosto e a cabeça quando vamos à sinagoga ou estamos em público…

PAULO: Os homens são tecedores de véus, Lídia. Cristo veio libertar-nos de todos os ídolos.

SILAS: Religiosos, sociais, culturais…

LÍDIA: Não poderia Deus tornar as coisas mais claras e sem tantos véus?

PAULO: Deus mostrou-se em Jesus, mas continua a ser um desafio para a fé. Só quando a criação estiver madura é que Deus será tudo em todos.

LÍDIA: Quando eu vendo um tecido, não vendo só o entramado dos fios: vendo a cor. O desenho, a arte, a beleza…

PAULO: É verdade, Lídia. Também o Evangelho está todo em cada gesto de amor.

LÍDIA: Ora, a integridade do amor não existe…

PAULO: Existe em Jesus. Jesus mostrou-nos o amor inteiro, sem sombra de interesse ou dividendo.

 

Comente e partilhe

Share on Myspace