Ano A – V Domingo da Páscoa

«Em casa de meu Pai há muitas moradas»

Num texto em que Jesus procura tranquilizar os seus discípulos na sua situação de crise, sentimos como a presença de Jesus entre os homens é um convite à vida nova que Deus tem como projecto para todos: um caminho. Um caminho que é uma pessoa: Jesus. Jesus, caminho, verdade e vida. Um caminho que é um projecto: permanecer no amor. No Amor de Deus que Jesus oferece e que serena. Um amor que faz obras. Um amor que se multiplica no nosso. Para descobrirmos o caminho que nos conduz à casa de Deus onde há muitas moradas. E morada para todos.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João (14, 1-12)

Ano A – V Domingo da PáscoaNaquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Não se perturbe o vosso coração. Se acreditais em Deus, acreditai também em Mim. Em casa de meu Pai há muitas moradas; se assim não fosse, Eu vos teria dito que vou preparar-vos um lugar? Quando Eu for preparar-vos um lugar, virei novamente para vos levar comigo, para que, onde Eu estou, estejais vós também. Para onde Eu vou, conheceis o caminho». Disse-Lhe Tomé: «Senhor, não sabemos para onde vais: como podemos conhecer o caminho?». Respondeu-lhe Jesus: «Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por Mim. Se Me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. Mas desde agora já O conheceis e já O vistes». Disse-Lhe Filipe: «Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta». Respondeu-lhe Jesus: «Há tanto tempo que estou convosco e não Me conheces, Filipe? Quem Me vê, vê o Pai. Como podes tu dizer: ‘Mostra-nos o Pai’? Não acreditas que Eu estou no Pai e o Pai está em Mim? As palavras que Eu vos digo, não as digo por Mim próprio; mas é o Pai, permanecendo em Mim, que faz as obras. Acreditai-Me: Eu estou no Pai e o Pai está em Mim; acreditai ao menos pelas minhas obras. Em verdade, em verdade vos digo: quem acredita em Mim fará também as obras que Eu faço e fará obras ainda maiores, porque Eu vou para o Pai».

SEGUNDA-FEIRA

Palavra

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Não se perturbe o vosso coração. Se acreditais em Deus, acreditai também em Mim (...)”.

No decorrer da última ceia com os seus discípulos, Jesus anuncia-lhes simplesmente que vai partir, para não abordar directamente a sua morte. Eles reagem manifestando a sua tristeza e inquietação. Então Jesus sossega-os, convidando-os a que não se deixem perturbar nos seus corações, mas que continuem a acreditar nele como acreditam em Deus.

Meditação

Como tenho lidado com a partida de Cristo Jesus? Será que me importo realmente com a sua partida? Por outro lado, é verdade que ele já não está fisicamente presente... mas essa é razão para viver triste e inquieto/a? Não é esta minha atitude uma falta de fé nele, que nos disse que estaria sempre connosco? O que posso e quero fazer para crescer nesta certeza?

Oração

São realmente algumas as situações diárias que me roubam a paz de coração (enumero aquelas que, de momento, mais me preocupam). Obrigado, Jesus Cristo, por te preocupares com as minhas preocupações e por me convidares a sossegar. Peço-te que me ensines a sossegar em ti. Peço também perdão pelo facto da minha falta de fé em ti nem sempre ser uma dessas situações que me inquietam. Aumenta a minha fé! 

Acção

Como bom testemunha da ressurreição de Cristo, ao longo deste dia vou procurar anunciar aos que me rodeiam, com palavras e gestos criativos, que ele está vivo, que está sempre ao nosso lado e que continua a insistir que acreditemos nele, para que não se perturbe o nosso coração.

Terça-feira

Palavra

“Em casa de meu Pai há muitas moradas (...) Quando Eu for preparar-vos um lugar, virei novamente para vos levar comigo, para que, onde Eu estou, estejais vós também.”

Para os sossegar mais, Jesus diz que vai partir para casa do Pai. Assegura-lhes que aí há muitos lugares e que, portanto, ele vai à sua frente para lhes preparar um lugar, mas virá para os levar consigo, porque é seu desejo que, onde quer que ele esteja, estejam também os seus discípulos.

Meditação

A casa do Pai não é senão o céu. É aí que Jesus nos quer com ele. Que notícia podia sossegar-me mais do que esta? Apesar de tudo o que acontece comigo, Jesus Cristo quer-me com ele e tem garantido para mim um lugar na casa do Pai. Sabendo desta boa nova, como posso antecipar e viver, já aqui, com ele?

Oração

Agradeço-te, ó Filho de Deus, por teres já reservado um lugar para mim, contigo, na casa do nosso Pai. Agradeço-te também por me quereres contigo, tal como sou, com os meus dons e as minhas vulnerabilidades. E, por isso, confio-te o meu pedido de perdão por nem sempre corresponder a este teu querer e por me afastar de ti e dos meus irmãos. Converte-me!

Acção

Jesus Cristo está sempre comigo e está também comigo nos outros. Hoje, portanto, vou sair um pouco mais de mim mesmo/a para estar com ele estando com os outros. Procuro conviver mais com os outros, sabendo que estou a conviver com ele, a quem amo.

Quarta-feira

Palavra

“Para onde Eu vou, conheceis o caminho”. Disse-Lhe Tomé: “Senhor, não sabemos para onde vais: como podemos conhecer o caminho?”. Respondeu-lhe Jesus: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida.”

Nesta sua preocupação por sossegar os seus discípulos, e respondendo à pergunta de Tomé, Jesus vai aproveitar para se dar a conhecer um pouco mais e manifestar-lhes quem ele é: o caminho, a verdade e a vida.

Meditação

Já fiz esta pergunta muitas vezes, mas porque não, uma vez mais, ser sincero comigo mesmo e perguntar-me: ‘quem é Jesus, para mim?’. Ele é mesmo o meu caminho para Deus? O seu exemplo inspira-me diariamente? É ele a minha verdade, ou procuro outras verdades mais racionais e convincentes? É ele o centro da minha vida ou algo complementar? 

Oração

Agradeço-te por te dares a conhecer a mim, ó Cristo Jesus. Neste meu momento contigo, quero renovar a minha vontade de que tu sejas o meu caminho, a minha verdade a minha vida. Peço-te perdão pelos outros desvios que tenho tomado e que, no final, não me têm satisfeito. Tu és o meu único bem! Tu és o meu único caminho, verdade e vida!

Acção

Jesus Cristo dá-se-me a conhecer, não apenas para que eu o conheça, mas para que também outros o possam conhecer, através de mim. Vou viver o dia de hoje procurando ser um bom reflexo dele, procurando fazer tudo como imagino - apoiando-me no evangelho - que ele faria.

Quinta-feira

Palavra

“Ninguém vai ao Pai senão por Mim. Se Me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. Mas desde agora já O conheceis e já O vistes”. Disse-Lhe Filipe: “Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta. Há tanto tempo que estou convosco e não Me conheces, Filipe? Quem Me vê, vê o Pai. Como podes tu dizer: ‘Mostra-nos o Pai’?”

Jesus continua a dar-se a conhecer e agora explicita que ele é o caminho para Deus, e que quem o conhece conhece a Deus. Termina por afirmar que eles já conhecem a Deus porque o conhecem a ele. Mas o pedido de Filipe deita por terra esta declaração. No entanto, há ainda um resto de esperança, porque é a Jesus, o caminho para Deus, que Filipe dirige o seu pedido para conhecer a Deus.

Meditação

Por um lado, é verdade que nunca chegarei a conhecer totalmente a Deus, nem a Jesus, o seu Filho. Mas, por outro, é bom que isto me leve a procurar conhecê-lo o mais possível. Importante, então, é que, como Filipe, eu volte sempre a Jesus Cristo para que ele se dê a conhecer e me dê a conhecer a Deus Pai. Neste sentido, o que posso fazer?

Oração

(vou dispensar dois ou três minutos da minha oração de hoje para contemplar Cristo Jesus, recordando o que conheço dele, e, assim, deixando-me conduzir por ele, conhecer e contemplar um pouco mais a Deus)

Acção

Escolho uma ou duas atitudes distintivas de Jesus, o Filho de Deus, (por exemplo, a compaixão, o perdão, a justiça, a não discriminação, o cuidado…) para as pôr em prática e, assim, com o meu agir, mostrar aos outros o Pai de Jesus, o nosso Deus.

Sexta-feira

Palavra

“As palavras que Eu vos digo, não as digo por Mim próprio; mas é o Pai, permanecendo em Mim, que faz as obras. Acreditai-Me: Eu estou no Pai e o Pai está em Mim...”

Jesus persiste na apresentação de si. Aqui, recorda aos seus discípulos que ele e Deus são um só: ele está em Deus e Deus está nele. Porque são um só, as suas palavras e obras são as de Deus. E, já no fim deste seu dar-se a conhecer, fá-lo como começou: convidando à fé.

Meditação

A minha fé recorda-me que o meu Deus é Trindade, ou seja, o Deus que não se fica em si mesmo mas é relação. Que consequências tem isto na minha vida? Acredito que Deus se relaciona comigo, que devo relacionar-me com os outros, e que dependo d’Ele tal como Ele “se faz depender” de mim? 

Oração

Agradeço-te, Cristo Jesus, pelo teu exemplo de humildade: sendo Deus apontas sempre para Deus. Suplico-te que me ajudes a crescer nessa humildade crente. Que reconheça que, porque Ele quis, também eu sou chamado/a a ser um/a com Deus, que sem Ele nada sou e que sem mim Ele é um pouco menos.

Acção

Querendo exercitar-me nessa humildade de Jesus, o Filho de Deus, procuro remeter para Deus tudo o que hoje acontecer em mim – pensamentos, sentimentos, acções – dizendo: “É por Ti, conTigo e em Ti”, e, assim, tentar ser um/a com Ele. 

Sabádo

Palavra

“... quem acredita em Mim fará também as obras que Eu faço e fará obras ainda maiores, porque Eu vou para o Pai.”

Jesus termina por dizer aos seus discípulos que quem acredita nele realizará as obras que ele realiza e maiores ainda, porque, uma vez que vai para junto de Deus, poderá interceder junto de Deus por todo aquele que nele acredita.

Meditação

O acreditar deve ser algo também prático: mesmo sem querer, o que faço deve denunciar aquilo em que acredito! Se acredito em Jesus Cristo, devo pensar, sentir e agir como ele. E não devo duvidar de que sou capaz, porque ele está sempre comigo, e intercedendo por mim junto de Deus Pai.

Oração

Peço-te perdão, Senhor, pela minha falta de fé, que se traduz nas vezes em que faço o que faço apenas por mim e não de modo a colaborar contigo na construção do teu reino, e nas vezes em que me limito a fazer o que costumo fazer em vez de me aventurar em obras maiores. Aumenta a minha fé!

Acção

Todas as acções que realizar hoje vou fazê-las pelo reino de Deus, sentindo-me intimamente unido/a a Jesus e confiante de que ele intercede por mim.

Pe. David Teixeira

Clique aqui para obter o documento em formato PDF.

Este trabalho é da autoria dos Salesianos - Orar a Palavra. Se quiseres entrar em contacto com os salesianos e partilhar as tuas reflexões e sugestões podes fazê-lo para o seguinte email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. Quem quiser receber estes materiais no e-mail basta entrar em contacto com os Salesianos - Orar a Palavra através do email.

ImprimirEmail