Homilia na Solenidade da Imaculada Conceição 2008 - Homilia na Imaculada Conceição 1996

Homilia na Imaculada Conceição
no II Domingo de Advento B 1996

Quem cala, consente! A voz de Deus ecoa silenciosa no coração de uma Mulher. Tudo tão simples e tão extraordinário. Um prodígio de maravilha, à sombra do silêncio. Do silêncio de Deus donde brota a Palavra. Do silêncio de Maria onde a Palavra se fecunda.

Sempre a iniciativa de Deus Criador que vem primeiro. Só depois, o assentimento livre da sua criatura. Sempre... Deus vem. E vem primeiro. Abeira-se do homem. E o simples rumor dos seus passos prepara a criatura para o encontro com Ele. E é sempre Ele a abrir caminho, a avançar, a vencer os obstáculos, a esmagar tropeços, a derrubar os muros, a aplanar o terreno, a preparar a sua morada. É sempre Deus a vir, à procura de abrigo, de espaço donde a sua Palavra há-de ressoar na Carne do Mundo.

Deus está primeiro e é maior do que nós. Foi Ele que pensou em Maria para digna morada de seu Filho; e neste sentido, a preparou, libertando-a de toda a mácula, enchendo-a de toda a graça. Pensando nEla, para digna morada de seu Filho, Deus quis Maria preservada de todo o pecado, liberta de todo o mal; desejou-a pura, santa e imaculada. Assim, Deus realizou primeiro em Maria, de modo absolutamente singular e pleno, a salvação que a todos seria oferecida.

E Maria, ali, sozinha e calada, sem sombra de pecado; sem nada fazer, sem nada medir, sem nada pedir. Se, da parte de Deus, tudo é dom, tudo é graça, tudo é benevolência, amor gratuito, da parte de Maria, tudo é assentimento livre, consentimento calado, acolhimento puro. Apenas um «sim», a resposta livre e serena à graça recebida. Mais uma vez, Deus primeiro. Primeiro, o «sim de Deus» ao homem. Depois, «o sim do Homem a Deus». E pela primeira vez na História da salvação, em Maria, a perfeita harmonia entre «o sim Deus» e «o sim» da criatura humana». Maria é assim «puro advento», puro acolhimento da graça, pura aceitação do dom, puro coração aberto e envolto pelo amor divino. Em Maria, se manifesta o agir e o querer de Deus. É Deus que tudo faz. E ao homem só é pedido, que deixe Deus fazer, que deixe Deus vir, chegar e vencer...

ImprimirEmail