Homilia na Solenidade da Imaculada Conceição 2008 - Homilia na Imaculada Conceição 1992

Homilia na Imaculada Conceição 1992

1. Encontro e desencontro do Homem com Deus:

O grande sonho de Deus é viver no meio dos Homens. Esta é a sua alegria. Deus vem, por isso, a cada instante, ao nosso encontro, para nos falar, para nos ouvir, para se comunicar connosco.

Antes mesmo da Criação do mundo, Deus pensou em cada um de nós. Quis-nos com Ele, no diálogo, na amizade. Criou o mundo e ali nos colocou como pérolas da Criação. Assim, na Criação, Deus deu início à realização do seu sonho, vindo ao nosso encontro nos jardins da nossa Vida. Diante dEle, estamos em liberdade do amor, com a possibilidade de recusa. Deus não se impõe no seu Amor.

A humanidade, representada nestes dois personagens, Adão e Eva, deixou endurecer o coração e recusou viver na amizade de Deus. Foi o pecado: A recusa em depender de Deus, fonte de toda a Vida e de todo o Bem. Lá, bem nas origens, a Humanidade disse “não” ao sonho do Criador e perdeu-se fora de Deus nos jardins do mundo.

E Deus viu que a Humanidade precisava de salvação. Precisava de Deus. E, por isso, Deus voltou, de novo, ao encontro do Homem. Este escondia-se, porque diante de Deus, o pecado vem ao de cima, escondido na vergonha e no medo. O Homem, entregue a si próprio, só pode rastejar de corpo caído sobre a Terra, só e triste, perdido em conflitos e violências. Mas Deus não desistiu de nos salvar. Naquela mesma hora, hora dramática em que o sonho de Deus parecia desfeito, Deus rasga um clarão de esperança e anuncia uma boa-nova de salvação. Deus promete libertar o Homem, promete enviar o Salvador, ao Qual está particularmete associada a Mulher. Desta Mulher havia de nascer o autor da Vida. Ela daria à Luz a Salvação.

Os tempos passaram. Deus preparava a sua vinda. Chamou homens e mulheres, desde Abraão a Moisés, passando por Rute e Ester, até aos profetas. Deus formou o seu povo na esperança da salvação. Deus ia assim preparando a Terra que o havia de acolher. E começou Ele mesmo a preparar a sua habitação.

2. A preparação radical em Maria:

Sonhando ser um de nós e connosco, Deus preparou a sua morada, digna, santa e imaculada, onde o Altíssimo pudesse fazer-se Homem. Entre todos os pobres e humildes que esperavam a salvação, Deus encontrou uma Mulher. Mulher, que Ele mesmo preparou para ser sua Mãe. Preparou-a para ser sua Mãe. Preparou-a radicalmente, libertando-a do poder do mal, enchendo-a de toda a Graça, cumulando-a de todas as bençãos. Ela é a Cheia de Graça, a Imaculada. Ela foi a primeira a receber em plenitude a salvação que o Seu Filho ofereceria a todos os filhos de Deus.

Cheia de graça, eleita de Deus, sobre Ela recai toda a benevolência e todo o Dom que nos vem do Alto. Ao querer salvar todos os homens, Deus preparou uma Mulher, Maria, como primeira criatura a beneficiar desta salvação. Toda a Graça confiada a Maria, tem em vista este encontro feliz, esta resposta total e incondicional ao grande sonho de Deus: encontrar-se no Homem, com os homens para os salvar.

Ao contrário do desencontro, em Adão e Eva, primitiva humanidade, agora Deus obteve pleno sucesso numa criatura que disse “sim” ao sonho e acolheu com toda a docilidade a vontade de Deus. Com o seu “sim”, ora tímido mas confiante, para se tornar disponibilidade sem reservas, Maria refez o laço desfeito pelo “não” dos nossos primeiros pais.

3. Advento: preparar-se para o Encontro:

É Advento. Deus vem de novo até nós. Encontra-se com a nossa santidade e com o nosso pecado. Vem completar a salvação que nos foi oferecida no baptismo mas tantas vezes maculada no pecado. Deus vem encontrar-se com o nosso coração. Prepará-lo, como a sua verdadeira morada, para habitar em nós, como centro da nossa Vida. Queira Deus levar a bom termo obra tão boa começada em nós! Advento, tempo de preparar o nascimento de Cristo em nossas Vidas. Com Maria, caminhemos generosamente ao encontro do Senhor que vem!

ImprimirEmail