• Entrada
Domingo XXVIII do Tempo Comum | Ano C

Homilia no XXVIII Domingo Comum C 2016

Confiança, fidelidade e gratidão são os movimentos do coração que nos aproximam de Deus e nos conduzem à salvação! “Mesmo se às vezes não Lhe somos fiéis, Ele é sempre fiel” e, com a Sua misericórdia, o Senhor não se cansa de nos estender a mão, para nos erguer e encorajar a retomar o caminho, a voltar para Ele e confessar-Lhe a nossa fraqueza, a fim de que nos dê a sua força.

Continue a leitura

Domingo XXVI do Tempo Comum | Ano C

Homilia no XXVI Domingo Comum C 2016

Um pobre chamado Lázaro e um rico que nem nome tem. Ambos chegaram ao fim da vida degradados: um pela miséria, outro pela riqueza. Mas nem Lázaro se salvou por não ter nada, nem o rico se condenou por ter muito. O problema é quando o que sobra em riquezas falta em compaixão.

Continue a leitura

Domingo XXVII do Tempo Comum | Ano C

Homilia no XXVII Domingo Comum C 2016

“Com Maria, renovai-vos nas fontes da alegria”. É este o lema que nos guia, neste novo ano pastoral. Somos chamados a procurar as fontes da alegria, para podermos aumentar, alimentar e fazer crescer a nossa fé, que é sempre pequenina, como uma semente, e é dada aos que são pequeninos ou se sentem pequeninos diante do Senhor.

Continue a leitura

Domingo XXV do Tempo Comum | Ano C

Homilia no XXV Domingo Comum C 2016

Neste início do ano pastoral, a Liturgia da Palavra vem recordar-vos a palavra-chave, na relação com Deus, nosso sumo e único Bem, e na justa relação com os bens deste mundo: a fidelidade. “A fidelidade no tempo é o nome do amor; de um amor coerente, verdadeiro e profundo a Cristo”!

Continue a leitura

Mais artigos...

Leituras do dia

  • Quinta-feira, dia 23 de Novembro de 2017 : Livro de 1º Macabeus 2,15-29.
    Naqueles dias, os enviados do rei Antíoco, encarregados de impor a apostasia, vieram à cidade de Modin para organizar sacrifícios. Muitos israelitas obedeceram-lhes, mas Matatias e seus filhos ficaram reunidos à parte. Os enviados do rei dirigiram-se a Matatias e disseram-lhe: «Tu és um homem importante e ilustre nesta cidade e tens o apoio dos teus filhos e dos teus irmãos. Sê também o primeiro a cumprir o decreto do rei, como já fizeram todas as nações, os homens de Judá e os que ficaram em Jerusalém. Assim tu e os teus filhos sereis contados entre os amigos do rei e enriquecidos com prata, ouro e muitos presentes». Matatias respondeu em alta voz: «Ainda que todos os povos do império do rei lhe obedeçam, abandonando o culto dos seus pais e cumprindo as vossas ordens, eu, os meus filhos e os meus irmãos seguiremos a aliança dos nossos pais. Deus nos livre de abandonar a Lei e os seus preceitos. Não acataremos as ordens do rei, desviando-nos do nosso culto, quer para a direita quer para a esquerda». Quando ele acabou de falar, aproximou-se um judeu à vista de todos, para oferecer um sacrifício no altar de Modin, segundo o decreto real. À vista dele, Matatias inflamou-se de zelo, estremeceu-lhe o coração e, num impulso de justa ira, lançou-se sobre ele e degolou-o sobre o altar. Em seguida matou o enviado do rei, que obrigava a oferecer sacrifícios, e demoliu o altar. Assim mostrou o seu zelo pela Lei, tal como fizera Fineias a Zambri, filho de Salu. Depois Matatias percorreu a cidade, dizendo em altas vozes: «Todo aquele que sentir zelo pela Lei e quiser manter a aliança siga-me». Então ele e os seus filhos fugiram para os montes, deixando tudo quanto possuíam na cidade. Muitos israelitas, que amavam a justiça e o direito, desceram ao deserto e aí se estabeleceram.
  • Quinta-feira, dia 23 de Novembro de 2017 : Livro de Salmos 50(49),1-2.5-6.14-15.
    Falou o Senhor, Deus soberano, e convocou a terra, do Oriente ao Ocidente. De Sião, cheia de beleza, Deus refulgiu, o nosso Deus vem e não Se calará. «Reuni os meus fiéis, que selaram a minha aliança com um sacrifício». Os céus proclamam a sua justiça: o próprio Deus vem julgar. Oferece a Deus sacrifícios de louvor e cumpre os votos feitos ao Altíssimo. Invoca-Me no dia da tribulação: Eu te livrarei e tu Me darás glória».
  • Quinta-feira, dia 23 de Novembro de 2017 :
  • Quinta-feira, dia 23 de Novembro de 2017 : Evangelho segundo S. Lucas 19,41-44.
    Naquele tempo, quando Jesus Se aproximou de Jerusalém, ao ver a cidade, chorou sobre ela e disse: «Se ao menos hoje conhecesses o que te pode dar a paz! Mas não. Está escondido a teus olhos. Dias virão para ti, em que os teus inimigos te rodearão de trincheiras e te apertarão de todos os lados. Esmagar-te-ão a ti e aos teus filhos e não deixarão em ti pedra sobre pedra, por não teres reconhecido o tempo em que foste visitada».